Hotel Castelar, São Paulo: os prós e os contras

Estava com a impressão de que uma mudança ligeira de cenário seria uma das ferramentas que eu poderia usar para recuperar um pouquinho do meu bom astral, produtividade e criatividade, que andam tão caidinhos, por uma série de razões.

Assim, gostando de viajar mas sabendo que eu deveria dar uma segurada nos gastos, verifiquei que a única coisa que eu conseguiria com milhas nesta época seria Rio-São Paulo-Rio, saindo do Aeroporto Santos Dumont e chegando em Congonhas, mas saindo do Aeroporto de Guarulhos e chegando no Antônio Carlos Jobim, à noite.

Passagens resolvidas, me pus à caça de um hotel que fosse simples, mas com um mínimo de conforto, bem localizado (ou o que eu julgava que fosse uma boa localização) e com um preço que não fosse escorchante. Afinal, eu pegaria tarifas de feriadão, não é mesmo?

Os três primeiros hotéis que vieram à minha mente estavam com tarifinhas que eu não queria agora, então passei a buscar outros hotéis. E então eu encontrei o Hotel Castelar, no Centro de São Paulo, e após ler alguns reviews da Booking.com, verificar as fotos dos cômodos e dar uma olhada (confesso, não com a maior atenção do mundo), ele foi o eleito.

Eu não olhei o Google Earth, que sempre, sempre, sempre olho. Mas não desta vez. O meu tempo anda curtíssimo, e eu apenas precisaria de uns cinco, no máximo dez minutos. Deveria…mas não fiz.

Hotel Castelar, visto do outro lado da calçada

Fui bem recebida no hotel por um recepcionista muito educado e simpático. E cheguei na quinta-feira, dia 02/11, quando a rua estava menos movimentada e o comércio meio fechado. O grande problema deste hotel não é o hotel, e sim o trecho da Rua Aurora, onde ele fica, que é, sem sombra de dúvida, o pior trecho de toda a rua.

Posso afirmar porque na manhã seguinte percorri toda a extensão da rua, desta vez com pleno movimento comercial e também das pessoas que residem na área – não é fácil para mim definir quais áreas de São Paulo são residenciais e quais são comerciais – e os arredores do Hotel Castelar tem lojas muito velhas, edifícios residenciais e/ou comerciais muito, muito mal tratados, muito lixo nas calçadas, e muita população de rua. E em volta, em volta mesmo, as opções para comer são praticamente nulas.

Área de convivência, junto ao salão de refeições do Hotel Castelar

O Hotel Castelar tem 4 apartamentos por andar. Eu sei que ele tem uma ala diferenciada na parte de trás, inclusive sem elevadores (que na minha ala eram 2, e funcionavam muito bem, além de serem novos e muito limpos).

Ainda assim, nem tudo é negativo e eu listo abaixo tudo o que penso que é importante você saber antes de reservar:

OS FUNCIONÁRIOS SÃO MUITO SIMPÁTICOS E MUITO EDUCADOS

Antes que você diga que eles não fazem mais que obrigação, eu vou te lembrar que na vida real muitas vezes não encontramos essas características com facilidade.

Da recepção à senhora da limpeza, incluindo as pessoas de copa e os manobristas, sempre tive um sorriso e aquele jeitinho de “que bom que você veio”. Se é uma ferramenta para driblar a feia paisagem em volta… sim, funciona. Ameniza. Quando precisei de informações, sempre obtive com cortesia.

Próximo ao salão de refeições do Hotel Castelar, este belo jardim interno

 

AS FOTOS DO QUARTO SÃO FIÉIS E A MOBÍLIA É BONITA A SEU MODO, MAS A MINHA CAMA ERA DESTRUIDORA

Sem dúvida, o mobiliário do quarto (o meu e o do lado, que pude ver) não é um exemplo de modernidade e vanguarda, mas os móveis estão inteirinhos, bem conservados e tudo funciona (gavetas abrem e fecham, dobradiças não rangem pela idade, a TV funciona, o ar refrigerado funciona).

O quarto de solteiro, que ocupei, é entregue com um cobertor (que não usei) e um travesseiro. A cama, com colchão de molas, é muito desconfortável. O travesseiro também não é macio. Enfim, no quesito cama, a nota é baixa.

Pedi, assim que cheguei, um quarto que tivesse mesa de trabalho e cadeira (mesa de trabalho poderia ser uma penteadeira) e consegui.

Importante dizer que este quarto (todos os que dão para a frente da rua, pelo menos) possuem uma boa varanda, que seria agradabilíssima de estar se não fosse a vista realmente ruim. Porém, nos dias mais quentes, certamente ela ajuda a prover ventilação para dentro do quarto.

 

O BANHEIRO NÃO CONVERSA COM O QUARTO EM ESTILO, MAS É MUITO BOM!

Chuveiro poderoso com torneiras de água quente e água fria que não dão sustos na gente, box espaçoso. Boa iluminação, pia de bom tamanho, piso antiderrapante no box. Aprovado!

A INTERNET É “GRATUITA” MAS É FRACA

Recebemos a senha para conexão assim que chegamos e ela serve, em tese, para qualquer login que está dentro do padrão que o Hotel Castelar informa. E ela conecta, mas é instável, a navegação não tem musculatura, esse é um aspecto que precisa ser melhorado.

Eu acredito que muitos viajantes usem este hotel em situações de trabalho, e nestas horas, uma conexão boa de internet é muito, muito útil.

LIMPEZA: ELES ESTÃO MANDANDO MUITO BEM NESTE QUESITO

Espelhos, tudo o que é de vidro no quarto e no banheiro, móveis, frigobar no quarto, fronha, lençol, piso, vaso sanitário, esquadrias da varanda… um espetáculo de asseio! Juro que procurei uma falhazinha nesse departamento para relatar aqui, mas não encontrei. E como sabemos… tem cada coisa que a gente vê por aí…

Ah!!! Serviço de lavanderia/passadeira, caso você queira ou necessite.

O CAFÉ DA MANHÃ É FENOMENAL E É O GRANDE PRÓ DO HOTEL CASTELAR

Lá vem um parágrafo de gente gorducha: o café da manhã é sensacional. Servido num salão sóbrio, muito, muito limpo, com louça branca impecável, o café da manhã tem frutas (sempre mais de duas), queijos, presunto, salame e peito de peru, pães (sempre mais de um tipo), bolo, torrada, geléias, manteiga e cream cheese, sucos de frutas (sempre mais de duas opções), iogurte, cereais e granola, chás, café, leite, ovos mexidos (maravilhosos, maravilhosos, maravilhosos) e salsicha com molho.

No meu caso, veio incluso na diária, e se você der conta de tomar um super café da manhã, com muita variedade e com calma, não precisará preocupar-se com a próxima refeição nem tão cedo. As duas pessoas que trazem o café e o leite  para a mesa, um rapaz e uma moça,  são educadíssimos. Nota 10 para o café da manhã do Hotel Castelar!

 

VOCÊ ESTARÁ PERTO DE ALGUMAS ATRAÇÕES TURÍSTICAS, MAS NEM TANTO

Na lata: se vai chegar à noite no hotel, sempre de taxi (taxi mesmo, Uber, Cabify ou o que você desejar). Mas a pé, tarde da noite, é sinistro.

Você estará próximo do cruzamento brasileiro mais famoso: “…que só quando cruza a Ipiranga e a Avenida São João…”. Pertinho, pertinho.

Mas você também estará numa zona central da cidade, com seus perigos típicos, como assaltos, roubo de carros, roubo em sinais de trânsito, pessoas usando drogas a qualquer hora e sem disfarçar muito, lixo nas ruas e muitos moradores de rua. Honestamente, o que mais me chamou a atenção negativamente nestas bandas de São Paulo foi o volume de moradores de rua.

Se estiver com disposição, você pode caminhar e chegar aos lugares turísticos da cidade, que são inúmeros, para todos os gostos e bolsos. Se estiver disposto a dar uma pesquisada no transporte público e eventualmente errar um pouquinho o caminho, mas acabar acertando, poderá usar o transporte público de São Paulo.

Desta feita, aonde não fui a pé (porque estava sem vontade de caminhar muito ou porque fiquei receosa por questões de segurança), fui de Uber ou de Cabify. Aliás, fique aí com um código Uber que vai dar desconto a mim e a você (use-o como desconto para a sua primeira viagem com a Uber): h7n22m81ue.

Se existe uma cidade com farta oferta de lazer e cultura, essa cidade é São Paulo, e sei que aqui voltarei muitas vezes. Se eu me hospedaria nesta região outra vez… já não afirmo. Pois ainda que o hotel melhore em tudo, se a vizinhança não tiver um upgrade, realmente desvaloriza o hotel, que aliás não estava lotado.

COMER NO HOTEL: OPÇÕES SIMPLES, MAS HÁ – E COM UM PRECINHO LEGAL

Se ao longo do dia você quiser comer ou beber uma coisinha, no quarto ou no salão onde é servido o café da manhã, poderá escolher entre sanduíches variados, omelete, bebidas quentes, sucos de frutas, achocolatado, porções de snacks (castanhas, salame…) e chocolatinhos. É a primeira vez que vejo essas opções com um preço justo, num hotel. Merece parabéns!

Por outro lado, senti falta de opções de comidas leves de sal: uma massa, uma salada com grãos, ou sopas. Mas nada é perfeito, não é mesmo?



Booking.com

Você já se hospedou no Centro de São Paulo? Poderia compartilhar sua experiência comigo?

O hotel fica a 20 minutos de carro do Aeroporto de Congonhas, considerando-se pouco trânsito no meio da tarde, pois cheguei a São Paulo em pleno Feriado de Finados.

Fizeram-me a cortesia de late checkout até 14 horas, pelo que sou grata. Para reservar este e outros hotéis em São Paulo pela Booking.com, clique aqui.  Caso prefira procurar e reservar seu hotel em São Paulo pela Hoteis.com, clique aqui.

 

HOTEL CASTELAR
R. Aurora, 541 – Santa Ifigênia, São Paulo – SP, 01209-001
Tel.: (11) 2145-6611
www.hotelcastelar.com.br

 

 



Booking.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *