LONDRES, TOULOUSE E MONTPELLIER, 2015

O texto a seguir foi produzido por mim, Julia Cruz Sodré, em 20 de novembro de 2015 e atualizado em 25 de novembro de 2015 e está sendo reproduzido em http://www.viajandonoblog.com  (bem como as imagens exibidas) com o meu conhecimento e autorização na seção Dicas do Leitor Viajante, onde poderá ser disponibilizado por período indeterminado.

Antes de começar a contar da minha viagem, quero dizer que estou muito feliz e honrada – de verdade mesmo – de ter sido convidada para escrever um texto para o Viajando no Blog. Sou apaixonada por viajar (principalmente para Londres) logo, sou fã desse blog. Muito obrigada pelo convite, Lena!

Bom, eu sou a Julia, tenho 20 anos, sou filha de comissária de bordo e faço um curso chamado Línguas Estrangeiras Aplicadas às Negociações Internacionais, ou seja, estudo inglês, espanhol e francês e tenho facilidade para viajar. Com isso, minha mãe resolveu investir em mim e eu fui para Toulouse em janeiro de 2015 para uma imersão na língua e cultura francesa. Mas antes, fiquei 10 dias em Londres.

Minha história começa em Londres, nas festas de final de ano, época em que a cidade fica ainda mais linda com suas luzes de Natal. Não vou me estender muito aqui já que a dona do blog, assim como eu, é amante dessa cidade e já postou aqui diversas dicas e compartilhou diversas histórias. Mas queria falar do Borough Market que fica próximo à London Brigde. É um desses mercados típicos europeus. A mistura de cheiros é uma delícia! E a ida vale só pela beleza do lugar.

Borough Market
Borough Market

Além disso, ela dispõe de barraquinhas de diversos países e seus pratos típicos, que são uma delícia (algumas delas oferecem pequenas provinhas de seus pratos). Eu estava com minha mãe e meu irmão mais novo e cada um comeu em um “país diferente”. Eu comi um wrap de pato que estava sensacional, minha mãe foi para a Alemanha tomar uma boa cerveja e comer um cachorro quente e meu irmão ficou no tradicional básico sanduíche americano. Fiz todos os passeios tradicionais, fui à Windsor, M&M Store em Trafalgar Square, British Museum e vi a última troca da guarda do ano! Eles tocaram Happy do Pharrell. Foi absurdamente lindo. Minha festa de ano novo foi em um restaurante chinês, próximo ao aeroporto de Heathrow, nada de muitas comemorações.

Em um voo de Heathrow para Toulouse começa o meu intercêmbio. Chegando no pequeno aeroporto da “Ville Rose” (Cidade Rosada), o meu host-father estava lá me esperando para levar para minha nova casa por um mês. Eu fiquei em uma casa de família, amigos de uma amiga da minha mãe, então não tive custo algum com a moradia. Mas como nada é perfeito, a casa deles ficava a cerca de 1h30 de ônibus de Toulouse, numa cidadezinha bem pequena, bem “beira de estrada”. Só passavam dois ônibus por dia lá. Minha host family foi mais que maravilhosa comigo durante todo o período que eu fiquei lá, mas todos trabalhavam/estudavam então não puderam me dar 100% atenção e eu tive que me virar praticamente sozinha. Meu curso era de manhã e o ônibus de volta para casa era só as 17:15 da tarde, logo eu aproveitei todo esse tempo livre para conhecer a cidade.

A cidade é bem pequena e dá para conhecer praticamente tudo a pé, principalmente se for uma viagem curta. No caso de uma viagem mais longa, eles oferecem um tipo de passe que serve para metrô e ônibus, no qual você paga um valor fixo e pode usar o transporte a vontade durante um certo período de tempo.

A Aliança Francesa, onde fiz o curso – que eu AMEI! – fica bem na praça central da cidade, Place du Capitole.

Place du Capitole
Capitole

Metade do Capitole é a prefeitura da cidade e a outra metade é um teatro que recebe grandes balés e peças de teatro. Toulouse tem várias “places” (praças) e todas elas têm os famosos mercados europeus que são como feiras para nós. A região do Capitole é também a área para compras.

Como toda cidade européia, Toulouse conta com diversos museus e igrejas. Não vou falar de todos que fui para não me estender muito. Quase todos os museus são grátis e os que não são cobram bem barato pela entrada. Eu destaco o Muséum de Toulouse, que é o museu de história natural que é lindíssimo, porém pago. Dentre as igrejas eu destaco a Cathedrale St-Etienne.

Cathedrale St-Etienne
Cathedrale St-Etienne

A fachada é maravilhosa e só entrando pra ter ideia do que é por dentro; linda e cheia de história.

Apesar de ter ficado lá durante o inverno, era impossível não passar algumas tardes à beira do rio que corta a cidade, La Garonne.Tanto de dia quanto a noite, vale a pena comprar um lanche e ir comer lá ou parar em algum café/bar na borda do rio.

À beira do rio
O rio La Garonne

E por falar em comida, apesar de ter uma carteirinha de estudante que dá descontos na maioria das coisas da cidade (pontos turísticos, transporte e alimentação), comer em Toulouse não é caro. A maioria dos restaurantes oferecem menus especiais para cada refeição do dia. Sem contar com aquelas barraquinhas de crepe espalhadas pela rua – eu comi em diferentes barraquinhas e não tenho do que reclamar. As opções são bem variadas, de pizzas e sanduíches a comidas saudáveis, creperias, kebbabs (como eles chamam a comida árabe), restaurante, japonês, chinês, argentino, comida francesa, pâtisseries e boulangeries. A dica é não deixar de parar em uma dessas padarias típicas francesas. São de deixar qualquer pessoa maluca!

Para quem gosta, vale a pena fazer o tour no museu da Airbus. Eu fui pelo curso, mas acredito que os hotéis ofereçam também. O museu fica bem próximo ao aeroporto, que é um pouco afastado do centro. Mas o passeio é mágico, eles nos levam até o galpão onde os aviões são fabricados e se você der sorte, vai ver um A380 sendo construído!

Meu curso acabou e eu ainda tinha um final de semana pela frente, antes de voltar para Londres. Como eu ainda tinha um dinheirinho sobrando, resolvi comprar uma passagem de trem até Montpellier, cidade localizada à beira do Mar Mediterrâneo. A cidade é ainda menor que Toulouse e é dividida entre o centro histórico e os bairros novos. Como eu só tinha um final de semana em que quase tudo estava fechado ou fechava cedo, resolvi fazer um passeio a pé mesmo, que o recepcionista do hotel me indicou. Meu hotel ficava bem no centro do centro histórico, na Place de la Comédie que conta com diversos restaurantes e uma casa de eventos. Atrás dela tem um parque, que durante o verão deve ser o sucesso da cidade devido ao grande gramado e as diversas árvores e flores. Ali encontra-se o Musée Fabre, um dos maiores museus de arte da França. Vale muito a pena visitá-lo e ainda por cima é grátis. Existe uma espécie de Arc du Triomphe lá que se chama Porte du Peyrou que dá passagem para o Parc du Peyrou que tem uma vista MARAVILHOSA da cidade.

Porte du Peyrou
Porte du Peyrou

Logo perto, tem a faculdade de medicina, na qual eu não entrei, mas sua fachada é lindíssima também. Fiz todo o meu passeio no sábado, pois já tinha sido avisada que domingo praticamente nada abria, somente o mercado e os restaurantes.

Hora de voltar para Londres para encerrar a viagem. Peguei um trem de Montpellier para Toulouse, na própria estação de trem tem ônibus direto para o aeroporto de 20 em 20 minutos durante a semana, mas o preço é um pouco salgado. E fui eu pegar o avião de volta pro melhor lugar do mundo – onde pra mim podia ter acabado a viagem rs mas encontrei minha mãe e fiquei só mais dois dias lá. E com um passeio típico pelo centro da cidade (sim, de novo) eu recarreguei minhas energias para voltar para casa. Nesse momento me encontro chorando de saudade.

Centro de Londres
“Vale chorar de novo? Heheh”

Sem mais delongas, acredito que viajar é a melhor coisa do mundo e essa saudade que bate depois cada viagem, apesar de apertar o coração, é a prova de que valeu a pena cada noite sem dormir para organizar roteiro, ler sobre o lugar escolhido, procurar promoções e afins. É isso, até a próxima!

Julia Cruz Sodré

2 comentários em “LONDRES, TOULOUSE E MONTPELLIER, 2015

  • 15/01/2016 em 0:18
    Permalink

    Que maluco pensar que só tem 2 ônibus por dia. Hahaha eu ficaria enlouquecido rs
    E se perdesse? Hahahaha

    • 15/01/2016 em 17:36
      Permalink

      Boa tarde, Rafael!
      Bom te ver por aqui!
      Bem… você não perderia o ônibus porque sendo um viajante experimentado como é – e como a Julia também é! – você já chegaria à cidade conhecendo esse detalhe e organizaria seu dia em função disso.

      Um beijo, meu querido!

      Lena Reis
      = Viajando no Blog =

Os comentários estão desativados.